Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Agrotóxicos

Este serviço foi implantado com a missão de prevenir, minimizar ou eliminar riscos à saúde das populações expostas a agrotóxicos. O foco da atuação busca efetivar ações integradas de prevenção, promoção, vigilância e assistência à saúde desse público alvo.

A atuação da Atenção Básica, setor que recebe usuários vitimados, é importante para estabelecer as relações existentes entre as causas ambientais e o adoecimento, a fim de promover o correto diagnóstico e tratamento. O nexo epidemiológico se evidencia pelo aumento das notificações de intoxicação por agrotóxicos no RS ao longo dos anos, acompanhada do aumento do comércio destas substâncias em solo gaúcho.

De 1,42 casos por 100 mil habitantes notificados no ano de 2013, o RS atingiu 6,31 casos por 100 mil habitantes em 2017. Desta maneira estamos diminuindo a subnotificação e a meta de 6 casos por 100 mil habitantes pactuada no Plano Estadual de Saúde 2016-2019 foi alcançada. Em 2015, a média nacional de notificação deste agravo foi de 6,26 por 100 mil habitantes.

A intoxicação por agrotóxicos é de notificação compulsória no Sistema Nacional de Notificação de Agravos (Sinan). Embora a capacidade instalada do setor saúde ainda enfrente dificuldades para atender a estas intoxicações e realizar o registro, o Estado tem apresentado uma pequena melhora na sensibilidade quanto ao agravo.

No entanto, ainda há muito que avançar no registro das notificações das intoxicações por agrotóxicos. A diversidade de atores colabora para o enfrentamento dos efeitos negativos dos agrotóxicos e dá fôlego para superar o desafio da subnotificação dos casos de intoxicações por estes produtos.

Centro Estadual de Vigilância em Saúde