Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Agroecologia

Na seção de agroecologia, procurou-se reunir iniciativas promissoras no sentido da busca da saúde, como alternativa ao modelo de desenvolvimento agrícola adotada no país nas últimas décadas, baseada na monocultura e no uso intensivo de agrotóxicos, que vem gerando impactos sociais e ambientais de curto, médio e longo prazos. É importante frisar que o sistema agroalimentar vem se constituindo em um dos maiores fatores de desequilíbrio ambiental, impactando na saúde da população, além de corresponder a 70% da perda projetada para a biodiversidade do planeta.

PLEAPO 2016-2019

O Plano Estadual de Agroecologia e Produção Orgânica principal instrumento da Política Estadual de Agroecologia e Produção Orgânica (instituída pela Lei n° 14.486/2014) reúne e organiza diversas ações para o desenvolvimento da agricultura de base ecológica, estabelece compromissos e articula políticas públicas nas diferentes esferas.

Hortas comunitárias

Hortas Comunitárias são espaços de produção coletiva da agricultura urbana, onde trabalham famílias oriundas do meio rural e outras que desejam participar do projeto de produção de hortifrutigranjeiros, educação ambiental, geração de renda, diminuição de desperdício e aproveitamento integral dos alimentos.

Semana do Alimento Orgânico

A Semana do Alimento Orgânico é uma campanha nacional promovida pelo Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (Mapa), ocorre entre os dias 26 de maio e 05 de junho. É uma estratégia potente de promoção da saúde com objetivo de promover o alimento orgânico e conscientizar as pessoas sobre a importância do consumo e produção de alimentos em harmonia com a natureza. Durante essa semana são realizadas diversas atividades, em todo o país, referentes aos cuidados, direitos e obrigações de produtores, consumidores, processadores e comerciantes.

Mais informações, acesse Semana dos Orgânicos.

Feiras Orgânicas

A criação de feiras orgânicas tem sido apontada como uma iniciativa ímpar no fortalecimento da agricultura orgânica. A feira é um meio interessante de comercialização para o pequeno produtor e estreita o vínculo entre o agricultor e consumidor. As principais vantagens em frequentar estes espaços são: alimentos certificadamente livres de agrotóxicos, preços mais atrativos aos consumidores do que os praticados no comércio varejista, variedade imensa de produtos orgânicos artesanais processados por pequenas cooperativas. Há muitas ferramentas disponíveis para encontrar feiras orgânicas próximas a sua casa ou no seu município.

Abaixo segue o mapeamento das Feiras Orgânicas em todo o Estado:

Mapeamento das Feiras Orgânicas em todo o Estado
Mapeamento das Feiras Orgânicas em todo o Estado

Outra ferramenta para localizar feiras orgânicas é o aplicativo Mapa de Feiras Orgânicas desenvolvido pelo Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec).

O Grupo de Trabalho Agrotóxico e o setor de Alimentos da Divisão de Vigilância Sanitária, em um esforço coletivo, organizaram no dia 29 de maio de 2018, a 1ª Feira de Alimento Orgânico no Centro Estadual de Vigilância em Saúde (CEVS). Devido ao sucesso da feira, o grupo organizou a 2ª edição que foi realizada em setembro de 2018.

Na ocasião também foram desenvolvidas outras atividades, tais como, oficinas e debates sobre alimentos orgânicos e alimentação saudável.

Abelhas

A Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), aponta que 85% das plantas com flores das matas e florestas e 70% das culturas agrícolas, dependem dos polinizadores. A polinização das abelhas não só garante a alta produtividade, mas também assegura a qualidade dos frutos em diversas culturas agrícolas.

Não há uma única razão para o declínio dos polinizadores. No entanto, as múltiplas causas têm, comprovadamente, grande interdependência entre elas. Os agrotóxicos, desmatamento, queimadas, doenças, ácaros, mudanças climáticas, déficit nutricional estão entre as principais causas do desaparecimento ou morte das abelhas.

Mais informações, acesse Sem Abelha Sem Alimento.

Centro Estadual de Vigilância em Saúde