Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Medidas de Prevenção e Controle

A vacina tríplice viral (sarampo, rubéola e caxumba) foi implantada no Rio Grande do Sul em 1997 e desde 2013 o Ministério da Saúde recomenda uma dose da vacina tríplice viral aos 12 meses e uma dose da vacina tetraviral aos 15 meses de idade. No SUS a vacina é disponibilizada para pessoas de 1 a 49 anos de idade. Considera-se vacinada a pessoa que comprovar duas doses da vacina entre 1 e 29 anos e uma dose de 30 a 49 anos.

Acredita-se que a imunidade pela doença seja de longa duração, porém em indivíduos vacinados com duas doses da vacina observou-se queda dos níveis de anticorpos em média 12 anos após a última dose. Durante a gestação anticorpos (IgG) são transferidos através da placenta, proporcionando proteção até 6 meses de vida do bebê.

Medidas de Controle em Surtos

A principal estratégia para controlar um surto de caxumba é definir a população em risco e o ambiente de transmissão. Isolar os casos sintomáticos e rapidamente identificar e vacinar pessoas sem a vacina em dia (considerando as contra indicações). A imunização depois da exposição (vacinação de bloqueio) não tem sido útil na proteção contra a disseminação da doença. Contudo, ainda recomenda-se a atualização do cartão vacinal da comunidade exposta para diminuir o número de suscetíveis e proteger futuras exposições.

A melhor medida de proteção para doenças preveníveis por vacinação é manter atualizado o esquema vacinal preconizado para a idade.

Centro Estadual de Vigilância em Saúde