Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Vigilância Epidemiológica

O Programa Estadual de Controle da Tuberculose do Rio Grande do Sul (PECT/RS) foi implantado de 1971 a 1974, sob supervisão do Dr. Werner Paul Ott. Desta época até meados dos anos 1980, o acompanhamento dos pacientes com tuberculose era centralizado no PECT/RS. A partir da década de 1990, a descentralização dos serviços de saúde, com âmbito no município, dentro dos princípios do Sistema Único de Saúde (SUS), mudou esta lógica, trazendo a Saúde para o território mais próximo ao paciente.

O PECT/RS está, desde 2007, no Centro Estadual de Vigilância em Saúde (CEVS), sob coordenação da Dra. Carla Jarczewski, buscando aproximar os critérios de vigilância epidemiológica à assistência do paciente. O Hospital Sanatório Partenon (HSP), através do Ambulatório de Tisiologia, é a referência estadual para diagnóstico e tratamento de casos de Tuberculose Multidrogarresistente (TB-MDR). Em 2015, o PECT/RS, juntamente com a farmácia do HSP, unificou o estoque de medicamentos de esquema especial, criando uma processo logístico para distribuição dos medicamentos e aumentando a rapidez na entrega dos medicamentos em todo o RS. Atualmente, o PECT/RS possui 3 frentes de trabalho principais: 1) Suporte técnico às equipes de saúde do RS; 2) Vigilância epidemiológica; 3) Gestão administrativa em saúde.

O PECT/RS, juntamente ao Programa Nacional de Controle da Tuberculose (PNCT - Ministério da Saúde),  trabalha no sentido de que a Tuberculose esteja inserida na trajetória dos princípios do SUS e de que o paciente possa realizar o seu tratamento na atenção básica, sendo referenciado para centros de referência e hospitais quando necessário. Para tal, o PECT/RS, juntamente a setores relacionados, tem procurado estabelecer um modelo de linha de cuidado para o paciente com Tuberculose.

PECT/RS em números:

  • 750 Consultorias (Discussões de Caso) em 2015 (média de 3/dia);
  • 251 Tratamentos de Esquema Especial Monitorados em 2015;
  • 10.000 Notificações de SINAN revisadas, com cerca de 2.100 correções em 2015;
  • De abril/2016 a outubro/2016: 949 Consultorias em Vigilância Epidemiológica da Tuberculose, das quais 64,2% (609) são discussões de caso.

O Comitê Estadual para Enfrentamento da Tuberculose (CEETB-RS) é uma importante força de mobilização social para controle da Tuberculose no RS, realizando reuniões bimestrais com a presença de integrantes de municípios prioritários para Tuberculose, bem como membros de organizações sociais relacionadas.

Datas relevantes para a Tuberculose:

  • 24 de março - Dia Mundial de Combate à Tuberculose
  • 22 de setembro - Dia Gaúcho de Conscientização e de Mobilização na Luta Contra a Tuberculose
Centro Estadual de Vigilância em Saúde