Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Diagnóstico e Tratamento

Diagnóstico

Existem várias técnicas laboratoriais para diagnóstico da Doença Meningocóccia (DM) com diferentes sensibilidades e especificidades. Normalmente alguns testes são realizados no nível hospitalar para determinar a conduta terapêutica do paciente e outros, mais específicos, são realizados pelo Laboratório Central do Estado (Lacen) com o objetivo de monitorar o comportamento da doença na população, assim como avaliar o perfil de resistência do agente etiológico (meningococo).

Além disto, o fato de estar disponível no calendário básico de vacinação a vacina contra o meningococo do sorogrupo C, torna-se imprescindível o acompanhamento da incidência deste sorogrupo para avaliação do impacto desta medida de controle.

O laboratório de referência nacional, a partir das culturas viáveis, faz a análise antigência do meningoco, atividade importante para avaliação da patogenicidade do agente. Em função disto, toda cultura positiva, deve ser encaminhada ao Lacen/RS.

As principais técnicas laboratoriais são:

  • Exame quimiocitológico;
  • Bacterioscopia direta;
  • Aglutinação por Látex;
  • Reação em cadeia polimerase (PCR);
  • Cultura

Tratamento

A antibioticoterapia deve ser instituída o mais precocemente possível, preferencialmente após a punção lombar e a coleta de sangue para hemocultura.

Recomendação da antibioticoterapia para casos de doença meningocócica:

Recomendação da antibioticoterapia para casos de doença meningocócica
Recomendação da antibioticoterapia para casos de doença meningocócica
Centro Estadual de Vigilância em Saúde