Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Vacinação contra a gripe começa nesta quarta-feira para crianças e gestantes

Publicação:

Vacina contra a gripe protege contra três tipos de vírus Influenza.
Vacina contra a gripe protege contra três tipos de vírus Influenza. - Foto: Divulgação/SES

A campanha nacional de vacinação contra a gripe começa nesta quarta-feira (10). A Secretaria Estadual da Saúde (SES) reforça que, numa primeira etapa, até o dia 18 (quinta-feira da próxima semana), será priorizada a imunização das crianças (maiores de seis meses e menores de seis anos) e das gestantes (de qualquer período de gravidez). Além da dose contra a influenza, esses dois públicos poderão aproveitar para fazer a atualização das cadernetas de vacinação. A partir do dia 22 deste mês, poderão procurar os postos os demais grupos prioritários, como as pessoas acima dos 60 anos, portadores de doenças crônicas, professores e trabalhadores da área da saúde. Em todo o RS, são mais de 3,7 milhões de pessoas elegíveis para a campanha.

Entre as crianças, houve uma alteração na idade limite, com o acréscimo de um ano na faixa etária, que agora vai até as menores de 6 anos (5 anos, 11 meses e 29 dias). Com isso, são 136 mil crianças a mais a serem vacinadas em relação ao ano passado, chegando a agora a um total de 735 mil. É importante que os pais ou responsáveis levem junto a caderneta de vacinação, para que na Unidade Básica de Saúde um profissional possa avaliar se há alguma outra vacina pedente para a aplicação ou agendamento.

Em relação às gestantes, esse público é estimado em mais de 100 mil mulheres no Rio Grande do Sul. Além da influenza, elas também terão disponíveis as demais vacinas do calendário: contra a Hepatite B, Dupla Adulto (que previne difteria e tétano) e a dTpa (tríplice bacteriana, contra difteria, tétano e coqueluche). As mudanças no sistema imunológico, circulatório e pulmonar durante a gravidez faz com que as gestantes sejam mais propensas a complicações graves, hospitalização e até óbito por influenza. A gestante com influenza também tem maiores chances de complicações da gravidez, incluindo trabalho de parto e parto prematuros. A vacinação contra influenza durante a gravidez protege a gestante, o feto e até o bebê recém-nascido até os 6 meses. A partir do dia 22, também poderão fazer a vacina as puérperas (mulheres até 45 dias após o parto).

A vacina contra a influenza é feita com o vírus morto e fragmentado. Portanto, ela é 100% segura e incapaz de provocar a doença nas pessoas que são vacinadas. A imunização protege contra três tipos (ou cepas) do vírus influenza: A (H1N1), A (H3N2) e B.

 

Calendário da campanha

A campanha será aberta nesta quarta-feira (10) para as crianças e gestantes. Os demais grupos podem se vacinar a partir do dia 22. O Dia D da estratégia será em 4 de maio, sábado, com a abertura extraordinária dos postos de vacinação. A campanha tem término previsto para 31 de maio.

 

Grupos que podem receber a vacina a partir de 10/4:

- Crianças de 6 meses a menores de 6 anos de idade (5 anos, 11 meses e 29 dias)

- Gestantes (em qualquer idade gestacional)

 

Grupos que podem receber a vacina a partir de 22/4:

- Crianças de 6 meses a menores de 6 anos de idade (5 anos, 11 meses e 29 dias)

- Gestantes (em qualquer idade gestacional)

- Puérperas (mulheres até 45 dias após o parto)

- Pessoas com 60 anos ou mais

- Povos indígenas aldeados

- Trabalhadores de saúde dos serviços públicos e privados

- População privada de liberdade e funcionários do sistema prisional

- Professores de escolas públicas e privadas

- Portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais*

*Doenças crônicas respiratórias, cardíacas, renais, neurológicas ou hepática; diabetes; imunossupressão; obesidade; transplantados ou pessoas com trissomias (alterações genéticas congênitas).

Centro Estadual de Vigilância em Saúde