Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Secretaria da Saúde
Início do conteúdo

Situação Epidemiológica/Dados

A qualidade da Vigilância Epidemiológica das Paralisias Flácidas Agudas (PFA) é avaliada com base nos seguintes indicadores de desempenho operacional: 1) Taxa de notificação 2) Investigação epidemiológica em até 48 horas 3) Coleta de amostra oportuna de fezes e 4) Proporção de notificação semanal Negativa-Positiva.

Exceto para a taxa de notificação, cuja a meta é de no mínimo 1 caso para 100.000 menores de 15 anos (cálculo baseado na incidência da Síndrome de Guillain-Barré), os demais indicadores tem como meta mínima 80%.

Os indicadores de qualidade da vigilância de PFA/Poliomielite no estado são apresentados na tabela a seguir. Exceto coleta oportuna todos os demais são alcançados no estado, especialmente a partir de 2012.

Indicadores de Qualidade de Vigilância Epidemiológica das Paralisias Flácidas Agudas/Poliomielite, RS, 2007 - 2016*

Indicadores de Qualidade de Vigilância Epidemiológica das PFA/Poliomielite, RS, 2007-2016
Indicadores de Qualidade de Vigilância Epidemiológica das PFA/Poliomielite, RS, 2007-2016
 

Arquivos anexos

Centro Estadual de Vigilância em Saúde